11-3077-3647

11-98330-0227

ANDROPAUSA

O que é Andropausa

Andropausa é um quadro caracterizado pela queda dos níveis hormonais(testosterona) do homem, que pode levar às disfunções sexuais e problemas físicos e psíquicos. Não é só a mulher que sofre com a queda de hormônios, que acaba levando à menopausa. Os homens também podem sofrer com a diminuição do hormônio masculino. É a chamada andropausa.

No caso das mulheres, elas já se preparam desde cedo para enfrentar e combater o fim da produção dos óvulos e da menstruação. Os homens, no entanto, não sabem reconhecer nem lidar com o problema. Além disso, a andropausa é um fenômeno difícil de ser detectado porque se mistura com os sinais do envelhecimento normal.

De um modo geral, a testosterona, hormônio masculino, diminui com a idade. Essa queda é de 1% ao ano a partir dos 40 anos. Quando a taxa cai muito, alguns homens podem apresentar problemas.

O distúrbio geralmente aparece após os 45 anos.

Cerca de 20 a 30% dos homens sofrem do distúrbio.

Sintomas

Sintomas da andropausa:

• Diminuição da massa muscular
• Aumento do peso
• Tendência à anemia e osteoporose
• Diminuição do interesse sexual
• Dificuldade de ereção
• Maior sonolência
• Dificuldade de concentração
• Problemas de memória
• Apatia e depressão

Causas e Conseqüências

O hormônio masculino testosterona é produzido nos testículos, que são estimulados por hormônios produzidos por uma glândula na base do cérebro chamada hipófise.

Na adolescência, é responsável pelos caracteres sexuais secundários como desenvolvimento do pênis, aumento dos pelos, mudança de voz e aumento da massa muscular.

O testículo é responsável por 90% da produção de testosterona.

Entre os fatores que podem determinar a andropausa está a falência e atrofia dos testículos, que pode ocorrer em qualquer idade e causar a queda na produção do hormônio masculino.



A diminuição da testosterona pode ocorrer quando há alteração dos hormônios hipofisários.

Tratamentos

A reposição hormonal pode ser realizada quando necessária com orientação médica especializada.

Formas de tratamento (reposição de testosterona):

• Injeções intramusculares
semanais ou mensais. É o método mais usado no Brasil, por ser considerado o mais barato e de maior disponibilidade. No entanto, os níveis de testosterona no sangue oscilam muito nesse tipo de tratamento.

• Adesivos são colocados sobre a pele. Apesar de manter o nível de hormônio mais estável, a maioria dos pacientes acabam tendo reações alérgicas por causa do clima quente.

• Comprimidos A absorção pelo intestino é irregular e os remédios são mais tóxicos para o fígado.

• Gel de testosterona Geralmente não provoca reações alérgicas e a absorção pela pele repõe o hormônio gradualmente. É a forma de tratamento mais atual , que permite uma absorção mais suave do hormônio e causa menos efeitos colaterais.

Benefícios

• Aumento da massa muscular

• Diminui a proporção de gordura

• Combate a anemia e osteoporose

• Aumenta o libido

Riscos (se houver exagero no uso)

• Crescimento das mamas

• Aumento do numero de glóbulos vermelhos no sangue

• Aceleração do crescimento de tumores na próstata (pacientes que fazem reposição devem fazer uma avaliação da próstata a cada 6 meses com toque e PSA - antígeno prostático específico) Lembrete: o uso na forma de reposição não induz a formação do tumor e sim apenas estimula seu crescimento. Em função disto há necessidade dos exames periódicos para fazer diagnóstico precoce.

• Retenção de água e sais minerais

AGENDAMENTO DE CONSULTAS

11-3077-3647

11-98330-0227

Clique aqui para falar conosco.